CPW

 
 
You are here:: O Clube Código de Ética
 
 

Código de Ética

E-mail Imprimir PDF

Código de Ética
Regulamento de Criação do CPW
 

O presente regulamento do Clube Paulista
do West Highland White Terrier, tem por objetivo estabelecer normas para orientar a criação, visando o aprimoramento e bem estar do cão da raça West Highland White Terrier.

Artigo 1. - Os associados concordam que as normas contidas neste Regulamento deverão ser seguidas por todos aqueles possuidores de cães da raça West Highland White Terrier, criadores e proprietários, cujos cães estejam devidamente registrados no Serviço de Registro Genealógico da CBKC.

Artigo 2. - É dever de todos, criadores e proprietários, manterem seus cães e suas instalações em ótimas condições de higiene, saúde, nutrição e salubridade, não permitindo que sejam submetidos a situação de maus tratos, e apenas em quantidade viável para manutenção de um alto padrão de vida.

Artigo 3. - Para fins de reprodução, machos e fêmeas deverão ser da raça West Highland White Terrier, possuírem Certificados de Registro "Pedigree" emitidos pela CBKC ou por ela reconhecidos e seguir as demais normas contidas neste Regulamento.

Parágrafo 1. - Não será permitido o acasalamento entre irmãos inteiros, e os acasalamentos consangüíneos somente o serão, em casos especiais, com a supervisão da Diretoria do Clube Paulista do West Highland White Terrier.

Parágrafo 2. - Todo acasalamento deverá ser comunicado ao Clube Paulista do West Highland White Terrier, no prazo máximo de 30 dias após sua realização.


Parágrafo 3. - Todo nascimento de ninhada deverá ser comunicada ao Clube Paulista do West Highland White Terrier, no prazo máximo de 30 dias do nascimento dos filhotes. Assim como a quantidade e sexo dos filhotes.


Artigo 4. - Somente deverão ser utilizados para reprodução os cães que apresentarem temperamento e físico de acordo com o padrão oficial da raça.

Parágrafo 1. - Criadores e proprietários deverão apresentar seus cães em exposições, inclusive em especializadas da raça, para que sejam analisados por juízes credenciados.

Parágrafo 2. - É recomendado que os cães utilizados para reprodução tenham, no mínimo, obtido em exposição especializada conceito "muito bom" ou "excelente" ou tenham título de "campeão".

Artigo 5. - Na reprodução:
As fêmeas deverão ter sua primeira ninhada após os 14 (quatorze) meses completos de vida, assim, na data da primeira cobertura com o respectivo padreador, ela deve ter no mínimo 12 (doze) meses de vida, sendo, no entanto preferível, que ela já tenha 18 (dezoito) meses completos. O macho deve realizar sua primeira cobertura após os 12 (doze) meses de idade, sendo preferível, que ele já tenha 18 (dezoito) meses completos de vida.

Artigo 6. – Preferencialmente, as fêmeas deverão ter suas crias em cios intercalados; sendo que a matriz deverá ter no máximo 7 (sete) ninhadas durante a sua vida reprodutiva , devendo, a última, nascer até os 8 (oito) anos de idade.


Artigo 7. - Na medida do possível, o Clube enviará aos criadores e proprietários que tiverem ninhadas, um representante do Comitê de Boas Vindas, para orientação e esclarecimentos.
 
Parágrafo 1. - A ninhada deverá ser registrada de acordo com as normas da CBKC, no prazo máximo de 90 dias após o nascimento, e o criador ou proprietário deverá remeter uma cópia do Mapa de Ninhada para o Clube Paulista do West Highland White Terrier, devidamente carimbado pelo kennel Clube escolhido para o registro da mesma.

Parágrafo 2. - Na entrega do filhote o criador deverá orientar o futuro proprietário quanto aos cuidados veterinários, necessidades comportamentais e recomendações para os cuidados gerais.

Artigo 8. - O Clube oferecerá seu Banco de Filhotes como forma de promover a ninhada dos associados que seguirem todas as normas deste regulamento, e punirá com advertência os associados cujos filhotes estejam sendo vendidos em Pet-Shops, Feiras e Leilões.

Artigo 9. - Todo criador ou proprietário de cão de raça pura registrado na CBKC está obrigado a comunicar a morte do cão e o motivo, a fim de que seja dada baixa no registro e anotado o fato nos devidos controles, para se evitar possíveis fraudes.

Artigo 10. - Os associados que não seguirem as normas contidas neste Regulamento estão passíveis de receberem advertências e/ou serem convidados a se retirarem do Clube.

Artigo 11. - O presente regulamento está em vigor desde o dia 14 de dezembro de 2005.

 
 
 
 
casus telefon
casus teleon
casus telefon